Segurança Pública

Brigada Militar terá horas extras cortadas pelo governo do Estado

 

Segundo o subcomandante-geral, a redução não vai interferir no número de homens nas ruas (Foto: Marcelo Marques/Farrapo)

O subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Paulo Moacyr Stocker dos Santos, garantiu, em entrevista coletiva, concedida na terça-feira (20), que o policiamento de rua no RS não sofrerá alterações em seu planejamento ordinário, ao comentar sobre a readequação de horas extras do efetivo da Corporação.

A redução será de 40% - passando de 243 mil em 2014 para 146 mil nos primeiros meses de 2015. A medida significa uma economia de cerca de R$ 12 milhões em seis meses, prazo estabelecido pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) para a redução de gastos.

Segundo o subcomandante-geral, a redução de 40% nas horas extras da BM e do Corpo de Bombeiros, ferramenta que suplementa ações policiais no Estado, não vai interferir no número de homens nas ruas.

"É uma ferramenta que a Brigada disponibiliza para acrescentar as suas ações. Horas adicionais não são empregadas em ações ordinárias, apenas nas extraordinárias".

Entre as exceções ao policiamento de rotina, o coronel Stocker citou eventos como manifestações, jogos de futebol, procissões religiosas e operações especiais para o combate ao crime.

A redistribuição de horas foi definida em reunião na noite de segunda-feira (19), entre o Comando-Geral e os Comandos Regionais da Corporação.


subcomandante-geral da BM, coronel Paulo Moacyr Stocker dos Santos, em entrevista coletivA (Foto: BM-RS/Divulgação)


Fonte: Marcelo Marques, com informações da Brigada MIlitar/RS

Farrapo




Topo