Segurança Pública

Bombeiros padronizam fiscalização e prevenção a incêndios

25/01/2014 15:53
 

Corpo de Bombeiros da Brigada Militar definiu a padronização de suas ações de fiscalização e prevenção (Foto: Marcelo Marques/FARRAPO.RS)

Embora as alterações nas regras de prevenção a incêndios estabelecidas na nova lei estadual aguardem regulamentação para serem postas em prática, o Corpo de Bombeiros da Brigada Militar definiu a padronização de suas ações de fiscalização e prevenção a partir uma instrução normativa interna.

O documento foi apresentado pelo Comando do Corpo de Bombeiros (CCB) ao comandante-geral da Brigada Militar, coronel Fábio Duarte Fernandes, e ao subcomandante-geral, coronel Silanus Serenito de Mello, em reunião ocorrida na sexta-feira (25), em Tramandaí, na sede administrativa da Operação Golfinho.

A nova lei, aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Tarso Genro em dezembro, foi analisada pelo comandante do CCB, coronel Eviltom Diaz, com os titulares dos 12 comandos regionais de Bombeiros no Estado e a Comissão Permanente de Prevenção a Incêndios (CPPI). Na instrução normativa, os bombeiros fixaram requisitos mínimos exigidos nas edificações, em áreas de risco e no exercício de atividades profissionais, estabelecendo especificações para a segurança contra incêndios.

O comandante-geral da BM disse que aiInstituição vai apresentar ao Governo do Estado as normativas para a regulamentação da lei, que deve ser feita pelo Poder Executivo. "Estamos tendo um aumento de demandas, sendo exigidos com relação a respostas para a sociedade e o Governo do Estado vem aportando infraestrutura e recursos humanos para atender as necessidades", afirmou o coronel Fábio. Segundo o oficial, 2013 foi um ano histórico para o Corpo de Bombeiros em termos de investimentos. "Foram comprados 29 caminhões de combate a incêndio, viaturas e equipamentos, além da inclusão de 600 bombeiros".

ALTERAÇÕES DA LEI
Entre as principais mudanças trazidas pela nova lei, segundo o coronel Eviltom Diaz, está o "clareamento das responsabilidades dos envolvidos na prevenção de incêndios". Ele também explicou que o alvará de localização e funcionamento de um estabelecimento só poderá ser liberado pelas prefeituras após a expedição do alvará de prevenção e proteção contra incêndios.

Conforme o comandante do Corpo de Bombeiros, aumentou a lista dos itens obrigatórios a serem considerados na elaboração do projeto de prevenção contra incêndios (PPCI). Eram exigidas informações sobre a área, a altura e o tipo de ocupação do imóvel. A nova lei prevê, também, plano de emergência, detecção automática de incêndio (sensor que capta o calor e liga o alarme), controle de fumaça (um tipo de exaustor), acesso de viaturas de bombeiros e o potencial térmico da construção (risco de incêndio, devido aos materiais envolvidos).


Fonte: Governo do Estado

Farrapo




Topo