Segurança Pública

Policiais militares participam do Seminário Estadual de Prevenção às Drogas

21/11/2013 10:09
 

Mais de 500 policiais participam de seminário sobre resistência às drogas e à violência (Foto: Soldado Luciano Evangelista)

Apoiado no tema "Nossas crianças longe das drogas", o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) comemora seus 15 anos com o Seminário Estadual de Prevenção às Drogas.

De Caçapava do Sul, o Sargento Almeida e a Soldado Teresa representam o município no evento, realizado pela Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH) e pela Brigada Militar, iniciou nesta quarta-feira (20) e segue com atividades de capacitação dos policiais militares até sexta-feira (22), no Salão São José do Hotel Plaza São Rafael.

Aproximadamente 550 policiais militares do Brasil, da Argentina e do Uruguai, que trabalham no enfrentamento às drogas em escolas, estão engajados nesta 4ª edição do seminário que busca alavancar o debate sobre o tema e resgatar as raízes através de uma capacitação com metodologia diferenciada, importada dos Estados Unidos. O programa comemora, ainda, o alcance de 1 milhão de alunos do Rio Grande do Sul comprometidos a manterem-se longe da drogadição.

Orgulhoso dos resultados do Proerd, durante a cerimônia de abertura do seminário, o secretário da Justiça e dos Direitos Humanos, Fabiano Pereira, enalteceu o trabalho dos policiais. "O que estamos fazendo aqui é um investimento para salvar o nosso bem maior, que são nossas crianças. Eu acredito nessa causa, e cada um de vocês faz porque também acredita, porque é gratificante ver o sorriso de uma criança, que vai crescer agradecida pela vida de princípios que o Proerd ensinou", completou Fabiano. O secretário ainda falou sobre os muitos legados e vidas salvas pelo programa e garantiu a contínua parceria da SJDH com a BM para que o Proerd continue crescendo.

Comandante Geral da Brigada Militar, Fábio Duarte Fernandes disse que o programa é um sucesso da instituição por ampliar a presença nas causas mais necessárias e também um orgulho. "Em 176 anos de Brigada Militar, buscamos melhorar a vida das pessoas e é isso que o Proerd tem feito nos últimos 15 anos, demonstrando resultados expressivos e importantes na luta do enfrentamento às drogas", afirmou ele. Para o comandante, o encontro é um momento de reflexão e aprimoramento que não pode deixar de tratar questões novas como o bullying nas escolas: "Precisamos usar nossa experiência no enfrentamento desse emergente problema também", completou.

Representante do Ministério Público na abertura do encontro, o presidente do Instituto Crack Nem Pensar, Marcelo Lemos Dornelles, destacou o trabalho desenvolvido pela Brigada Militar no enfrentamento às drogas, que, segundo ele, se dá em três eixos: enfrentamento ao tráfico, atendimento aos usuários e prevenção à drogadição. E ressaltou a importância das ações preventivas desenvolvidas: "Evitar que a criança e o adolescente entre no mundo das drogas é um grande ganho para podermos evitar a necessidade dos outros eixos. O desafio maior é de todos nós da prevenção", avaliou Dornelles.

O evento teve, ainda, a participação de dois parceiros ilustres do Proerd, a personagem da campanha A Educação Precisa de Respostas, Mula Sem Cabeça, da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e do Guri de Uruguaiana, que afirmou estar sempre disponível para apoiar projetos como esse.

Também participaram, entre outras autoridades, o secretário de Segurança Pública, Airton Michels, e a diretora estadual de Políticas Públicas sobre Drogas, Helen Cabral.

Proerd
O Proerd é baseado no programa norte-americano Drug Abuse Resistance Education (Dare), que já foi desenvolvido em mais de 50 países, atingindo 40 milhões de crianças por ano no mundo. No Rio Grande do Sul, foi implantado em 1998 para reforçar noções de cidadania, prevenir e reduzir o uso de drogas em crianças e adolescentes. Os policiais militares visitam as salas de aula - desde a educação infantil até o Ensino Médio - e, com o apoio dos professores, auxiliam os alunos a reconhecerem as pressões para que experimentem cigarro, álcool, maconha ou outras drogas e, principalmente, como resistir a elas.

O Proerd funciona em 451 municípios gaúchos em escolas das redes de ensino estadual, municipal e privada.


Fonte: Assessoria SJDH

Farrapo




Topo