Segurança Pública

Projeto leva cores a penitenciárias da Região da Campanha

Por projeto, leva,
08/11/2013 16:39
 

Dom Pedrito é uma das cidades que recebeu o trabalho dos artistas(Foto:Divulgação)

Os presídios das cidades de Bagé, Dom Pedrito e Santana do Livramento receberam o projeto Arte Liberta, que tem por objetivo humanizar os espaços por onde circulam as visitas dos apenados, levando arte e cor para as casas prisionais. A ação é uma parceria da Superintendência dos Penitenciários (Susepe) com o Núcleo Urbanoide e o artista Lucas Anão Vernieri.

O projeto, que se encerrou nesta sexta-feira (8), teve a duração de três dias e já passou por outros estabelecimentos penais, como a Penitenciária Estadual de Charqueadas (Pec) e a Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos (Pear). A iniciativa é da Coordenadoria Penitenciária da Mulher/Assessoria de Direitos Humanos (CPM/ADH) da Susepe e conta com o apoio de Tintas Coral no fornecimento de materiais para as pinturas.

Os artistas, Lucas Anão Vernieri e Márcio Peixe, munidos de tintas e sprays, grafitaram os muros, salas de revista e demais locais onde as visitas aguardam para entrar nas penitenciárias. Amarelinhas foram pintadas no chão dos pátios internos para as crianças e as fachadas e refeitórios dos servidores também ganharam novas cores.

Arte Liberta
De acordo com a psicóloga Sonia Modena, da CPM/ADH, outras atividades foram realizadas em prol do bem estar dos servidores, visitantes e apenados. "Em Bagé, as mulheres em situação de prisão participaram de uma roda de conversa sobre violência doméstica e Lei Maria da Penha. Já em Santana do Livramento, distribuímos para as visitas um material informativo, que visa à prevenção do aprisionamento feminino. Também conversamos com os servidores sobre a temática da mulher em Dom Pedrito", relatou.

A assistente social Marilúcia Paim, do Presídio Regional de Bagé, acredita que o Arte Liberta coloriu um mundo que é carregado de tons neutros. "O grafite, antes visto como arte transgressora, entrou no espaço prisional como fonte libertadora e transformadora, retratando o imaginário em meio ao real, o colorido em meio ao cinza. Em toda sua multiplicidade, o projeto Arte Liberta abriu os cadeados das mentes enjauladas, levando pensamentos, permeados por esperança e desejos, para outros lugares", comentou.


Por projeto, leva,

Farrapo




Topo