Segurança Pública

Câmara debate falta de efetivo no Corpo de Bombeiros

Por Imprensa da Câmara
18/06/2013 14:17
 

Vereadores debateram o assunto no Plenário da Câmara (Foto:Imprensa da Câmara)

Na madrugada de segunda-feira, 17 de junho, aproximadamente à 1h da manhã o Corpo de Bombeiros de Caçapava do Sul foi acionado para atender uma ocorrência de um princípio de incêndio na localidade das Caieiras, na empresa de Mineração Mônego.

Conforme o relatório de ocorrências da empresa, o incidente teve seu início no depósito da serragem, próximo ao secador. Aproximadamente às 1h20min, um servidor do Corpo de Bombeiros chegou ao local, informando que não era habilitado para conduzir o caminhão, não podendo, assim, conter as chamas que se principiavam no local.

Cerca de 8h da manhã foi tentado um novo contato com o Corpo de Bombeiro, porém ainda não era possível prestar o devido atendimento, pelo motivo da falta de motorista do caminhão.

Diante dessa situação, a direção da empresa solicitou auxílio da mineradora Dagoberto Barcellos, por volta das 11h30min, as chamas foram contidas, utilizando dois caminhões pipa.

A Mineração Mônego, através do empresário Paulo Mônego, entrou em contato com o vereador Silvio Tolfo Tondo (PP), a fim de trazer à tona este assunto que apreende a população caçapavana.

Mônego informou que não é foi a primeira vez que solicitou o atendimento do Corpo de Bombeiros e a falta de motorista impediu que ocorrência de incêndio fosse devidamente acatada.

A pauta chegou à sessão da Câmara de Vereadores, através do pronunciamento do vereador progressista, que explanou para os colegas de parlamento sobre as tratativas junto ao governo do Estado, na intenção de aumentar e qualificar o efetivo tanto do Corpo de Bombeiros, quanto da Brigada Militar de Caçapava do Sul.

“O Governo do Estado tem realizado muitas fiscalizações nos serviços públicos, porém não estão investindo nas necessidades do município culminando em situações de apreensão entre os moradores de Caçapava do Sul”, afirmou o vereador.

Em contato com o Corpo de Bombeiros, o Sargento Dagoberto informou que além da falta de efetivo, apenas três servidores apresentam a habilitação necessária para conduzir o caminhão.

“Mesmo portando a Carteira Nacional de Habilitação, o bombeiro deve receber uma autorização da Brigada Militar, ficando assim, apto para a condução do caminhão dos Bombeiros”, afirmou.

O Sargento informou ainda que naquele caso, foi realizado um isolamento do local que estava em chamas, e caso o volume do fogo aumentasse, seriam acionados os bombeiros de São Sepé.

No final da manhã de terça-feira, o Vereador Silvio Tondo entrou em contato com o assessor do Gabinete do Secretário de Segurança Pública do Estado, Nereu Vargas de Castro, no intuito de relatar o ocorrido, lembrando que uma comitiva de vereadores esteve na secretaria apresentando dados estatísticos que comprovam a falta destes profissionais.

Nereu afirmou que está tratando sobre este assunto diretamente com a Brigada Militar, reiterando o pedido dos vereadores e solicitou um prazo de até 30 dias para apresentar uma resposta para o caso.

Por Daniel Miranda


Por Imprensa da Câmara

Farrapo




Topo