Segurança Pública

Secretário afirma que quadrilha presa era rastreada há meses

01/01/2013 19:10
 

A libertação de todos os réfens, com vida e sem lesões, em Cotiporã, na Serra Gaúcha, é fruto de um trabalho de meses da Brigada Militar (BM) e Polícia Civil do Estado.

A quadrilha que assaltou, no domingo, dia 30, a cidade de quatro mil habitantes já era rastreada pelas forças de segurança, em função dos ataques com explosivos em caixas eletrônicos e postos de pedágios. “Há muito tempo, estávamos nos preparando para o combate desta quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos, já havíamos detectado o grupo e estávamos rastreando as lideranças e reforçamos o efetivo na região”, explica o secretário de segurança pública (SSP), Airton Michels.

A partir de informações obtidas através do rastreamento do grupo, realizado pela inteligência da BM, um contigente maior das forças de segurança estava mobilizado no entorno da cidade, o que “possibilitou uma reação rápida”, aponta Michels. A operação foi realizada pela Brigada Militar e Polícia Civil.

Por 20 horas, nove reféns foram mantidos em cativeiro pelos criminosos, que invadiram,com auxílio de explosivos, uma fábrica de joias, em Cotiporã, na noite de domingo. “A orientação do governador era para preservar a vida dos reféns, então agimos da forma mais prudente possível”, lembra o secretário. Durante troca de tiros com PMs, três criminosos foram mortos, um deles era o assaltante mais procurado do Estado. Os demais levaram os réfens para a mata, na localidade conhecida como Morro do Céu. Por volta das 23h, a Brigada Militar e Polícia Civil resgataram todos os réfens, que não sofreram agressões.

Até o fechamento desta edição, quatro assaltantes estão foragidos e a Brigada Militar mantém as buscas na região e o efetivo reforçado.


Fonte: Governo do Estado

Farrapo




Topo