Economia

Prévia da inflação de outubro é a maior para o mês desde 1995, diz IBGE

23/10/2020 11:18
 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado nesta sexta-feira pelo IBGE, foi de 0,94% em outubro, maior resultado para o mês desde 1995. No ano, a prévia da inflação acumulou alta de 2,31% e em 12 meses atingiu 3,52%

Além do preço das carnes, que teve a quinta alta consecutiva em outubro (4,83%), outros alimentos que pesaram mais no bolso dos consumidores foram o óleo de soja (22,34%), o arroz (18,48%), o tomate (14,25%) e  leite longa vida (4,26%). Em compensação, ficou mais barato comprar cebola (-9,95%) e batata-inglesa (-4,39%).

O grupo de transportes também registrou preços mais caros no mês de outubro, em especial as passagens aéreas, que subiram 39,90%. O segundo maior impacto veio da gasolina (0,85%), com a quarta alta consecutiva, embora menos intensa que no mês anterior (3,19%).

Em outubro, o IPCA-15 subiu em todas as localidades pesquisadas. O maior resultado foi o da região metropolitana de Fortaleza (1,35%). Já a menor variação foi a da região metropolitana de Salvador (0,43%).

O IBGE explica que os preços para o cálculo do IPCA-15 foram coletados entre os dias 12 de setembro e 13 de outubro de 2020 (referência) e comparados com aqueles vigentes entre 14 de agosto e 11 de setembro de 2020 (base). O indicador considera famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia é a mesma do IPCA (inflação oficial), diferindo apenas no período da coleta e na abrangência geográfica.

 

 

 

Correio do Povo/R7

Foto: Tânea Rego / Agência Brasil / CP



Topo