Caçapava do Sul

PSG lança game mundial criado por empresa que tem Caçapavano como sócio

17/08/2020 21:56
 

O escritor uruguaio Eduardo Galeano costumava dizer que os europeus, quando atravessavam o oceano em busca de jogadores, levavam nossos "pés de obra". Se estivesse entre nós ainda, Galeano descobriria que, agora, eles estão vindo usar nossas mentes criativas. O PSG lançou na semana passada o seu game para celular, o PSG Football Freestyle. 

O jogo, em 10 idiomas, foi todo desenvolvido pelo empresa gaúcha Hermit Crab Game Studio, com sede e cabeças em Porto Alegre e pernas na Europa, através do ex-zagueiro do Grêmio e Caçapavano Matheus Vivian, um dos sócios.

O game faz parte das atividades de comemoração dos 50 anos do clube. Não só isso. Seu lançamento foi estrategicamente pensado para a semana que antecede o jogo mais importante deste meio século de vida, o confronto com a Atalanta, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Nunca os parisienses haviam ido tão longe na Europa. Por isso, o momento é solene.

 

O desenvolvimento do game até o lançamento levou três anos. O projeto começou a ser tocado em 2017. Mas, antes, o gaúcho Guilherme Gonçalves, o outro sócio do studio, havia criado um jogo para o ala-armador Leandrinho. Na época, o brasileiro disputava os playoffs da NBA com o Golden State Warriors. Professor do curso de Jogos Digitais da UniRitter, Guilherme sempre foi fissurado por games e esporte. Viu na união dessas duas paixões um caminho e chamou Matheus para entrar como sócio. 

Zagueiro formado no Grêmio no final dos anos 1990, Matheus foi campeão mundial sub-17 e deixou o Olímpico em 2002, para jogar no Eintracht Frankfurt. De lá, foi para o Las Palmas. Em 2005, chegou ao Grenoble, da França. Mal sabia que a França seria o lugar em que se estabeleceria como jogador e adotaria como endereço. Lá ainda jogou por Metz, Nantes, Guingamp, onde foi campeão da Copa da França, e encerrou a carreira no Sochaux em 2017. 

No último ano como atleta, embarcou com Guilherme na aventura de criar games para clubes. Matheus estudou gestão esportiva na Universidade de Limoges. O curso é conceituado e disputado. São apenas 18 alunos a cada dois anos. Alguns bem conhecidos, como Zidane e Laurent Blanc. Antes, o ex-zagueiro havia elaborado um projeto junto ao Sindicato dos Atletas da França para auxiliar atletas no investimento em ações sociais. Com o olhar de gestor de Matheus e seus contatos na Europa e o conhecimento técnico de Guilherme, criou-se a ponte que liga França a Porto Alegre por meio dos games.

Em dezembro, a empresa lançará o jogo para celular do Arsenal. Um outro clube inglês está em tratativas avançadas. Ou seja, o negócio para divertir é sério. 

O PSG, que havia pedido um game para cativar crianças até 12 anos, está feliz da vida. Nas primeiras 72 horas, foram 100 mil downloads no Google Play e a App Store. Uma versão beta lançada em 2019, para testes, teve a incrível marca e 1,5 milhão de downloads. 

Até agora, nenhum clube brasileiro mostrou interesse em um projeto semelhante. 

Fonte: GaúchaZH




Topo