Educação

Governo abre consulta a entidades sobre retorno presencial das aulas no RS

03/07/2020 10:03
 

O governo do Rio Grande do Sul abriu, nesta quinta-feira (2), uma consulta para entidades sociais votarem acerca do retorno das aulas presenciais, que estão suspensas devido à pandemia do coronavírus. Por meio de um formulário eletrônico, 1.520 entidades sociais podem opinar sobre o retorno das aulas e protocolos de prevenção. O prazo é até 12 de julho.

A Secretaria Estadual da Educação havia anunciado um retorno gradual das atividades: no dia 1º de junho, foi retomado no modelo de ensino à distância, e as aulas presenciais estavam previstas para este mês. Porém, o governador Eduardo Leite afirmou que, atualmente, não há condições de aulas presenciais.

“Chegamos a anunciar um modelo para o retorno gradual do ensino presencial no nosso estado, mas é evidente que, diante do momento crítico que estamos vivendo, não haverá aulas presenciais neste momento. Mas se o agravamento da pandemia gerou a necessidade de suspendermos o que inicialmente havíamos proposto, também nos trouxe uma oportunidade para aprimorarmos a proposta”, disse o governador.

Mesmo sem data definida, o retorno será de forma gradual e por níveis de ensino, a cada duas ou três semanas, diz o governador. Os formulários recebidos pelas entidades apresentam quatro cenários, no qual as entidades devem opinar qual consideram o melhor.

Além disso, há a possibilidade de os movimentos planejarem o próprio cenário e apresentarem ao governo suas propostas.

A presidente do Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers), Helenir Schürer, considera que o ensino presencial deve ser retomado apenas quando os números de casos confirmados no estado estiverem baixando.

"O ensino presencial só pode acontecer quando a curva de contaminação estiver caindo de forma substancial. Chegamos sequer ao pico. E, por causa do inverno, temos diversos problemas respiratórios. Antes de setembro talvez seja difícil voltar", projeta.

 

 

Informações G1 RS