Educação - Mudança na véspera da votação

Governo muda pacote do magistério e subsídio chegará a R$ 5,3 mil. Confira as mudanças apresentadas

12/12/2019 14:56
 

Chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, conversou com professores antes de entrar para reunião que apresentou a nova proposta ao pacote.

Pressionado por aliados, o governo do Estado mudou a proposta de subsídio para os professores estaduais no pacote em tramitação na Assembleia Legislativa. Além de aumentar o valor para todas as faixas e a distância entre os níveis, o Piratini propõe dar um aumento real para o magistério em 2021 e 2022.

O valor da remuneração chegará a R$ 4,7 mil para professores em final de carreira em 2020, e a R$ 5,3 mil em 2022.

As mudanças foram anunciadas em almoço do governador Eduardo Leite com aliados nesta quinta-feira (12).

Na primeira proposta, os valores iriam de R$ 2,5 mil a R$ 3,8 mil. A nova tabela (veja íntegra abaixo) prevê subsídios entre R$ 2,7 mil e R$ 4,7 mil em 2020, entre R$ 2,8 mil e R$ 5 mil em 2021, e entre R$ 3 mil e R$ 5,3 mil em 2022.

Na comparação com a tabela inicial, o Piratini também inseriu um nível a mais na carreira dos professores — separando as habilitações de mestrado e doutorado — e ampliou o intervalo entre as faixas salariais. Pela nova proposta, a variação da remuneração entre o início e o final da carreira subiu de 52% para 75%.

Com as novas medidas, o custo da folha do magistério subirá R$ 530 milhões nos próximos três anos.

O Chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, conversou com alguns professores em frente ao Palácio Piratini, já adiantando as mudanças que poderiam acontecer. O Governador segue em reunião com a base aliada e no final dará uma coletiva sobre as mudanças.

A Pacote com essas alterações deve ira a votação no plenário da Assembleia na próxima semana.

Clique aqui e confira as mudanças apresentadas pelo governo.

Com informações da colunista de GaúchaZH, Rosane de Oliveira



Topo