Esporte

Duas Horas Noturna de Caçapava do Sul teve número recorde de participantes

Evento automobilístico chegou a sua 10ª Edição em 2019

11/12/2019 16:07
 

Foto: Juliano Porto

A 10ª edição das Duas Horas Noturna de Caçapava do Sul foi realizada dia 7 de dezembro, no Autódromo Alberto Cidade. De acordo com a organização, o evento foi sucesso garantido com 25 carros e 25 kart cross inscritos e a participação de pilotos de mais de 15 cidades do Estado, inclusive do Uruguai.

O ano de 2019 teve o maior grid das edições da prova noturna. Com a vitória dos irmãos Arbiza, de Artigas no Uruguai, com o Corsa #99, a 10ª Edição das Duas Horas Noturnas de Caçapava do Sul, foi um dois maiores eventos dos últimos tempos, afirmam os organizadores.

As provas tiveram início na tarde de sábado, com a participação de 25 kart cross, com pilotos de vários municípios da região, onde foram realizadas duas baterias da 6ª Etapa do Campeonato Regional de kart original e duas de kart preparação livre e uma bateria válida pela 5ª etapa do Citadino. Abaixo os resultados oficiais.

Kart Cross Original: 1º #113 Lucas Studier; 2º #360 Jeferson Vasconcellos; 3º #55 Fernando Simon; 4º #71 Patrick França; 5º #102 Juliano Lacava

Kart Cross Livre: 1º #88 Danner Gonçalves; 2º #60 Tiago Meireles; 3º #17 Rafael Coimbra; 4º #14 Gilnei Huerta; 5º #20 Gilmar Marques.

Kart Cross Citadino: 1º #113 Lucas Studier; 2º #88 Donner Gonçalves; 3º #7 Daniel Munaro; 4º #153 João C. Rodrigues; 5º #18 Samuel S. Santos.

A prova noturna teve início com uma apresentação dos carros e pilotos ao público. Após, foi dada a largada para muita disputa, alguns acidentes (nenhum grave), e disputas do início ao fim da prova.

O público pode assistir muitas ultrapassagens na curva da porteira, local onde os pilotos mais destemidos realizaram manobras incríveis e deram um show à parte.

Irmãos Arbiza, de Artigas - Uruguai (Foto: Juliano Porto)
Depois de duas horas de prova o resultado final foi: 1º #99 Martin/Adolfo Arbiza (Artigas/Uruguai); 2º #88 João Mota/Emído Machado (Caçapava/São Sepé); 3º #11 João Dotto/Maiko Cebola (São Sepé/Sapiranga); 4º #98 Ramon Wurfel (Taquara); 5º #1  Cesar Lambreia (Artigas/Uruguai); 6º #40 Guilherme Peixoto; 7º #53 Hermano Teixeira/Sérgio Luz; 8º #51 Lucas Godinho; 9º #5 Alex Oliveira/ Alex Oliveira Jr. e 10º #44 Adriano Pereira/Arthur Delgado.

Segundo o presidente do Automóvel Clube de Caçapava do Sul, Daniel Miranda, a prova foi um grande espetáculo para o automobilismo de Caçapava do Sul: “Nossa equipe trabalhou forte nas últimas semanas com o intuito de preparar o melhor para receber os pilotos, equipes e o público, que atenderam nosso chamado e vieram prestigiar e fazer parte de uma grande corrida. Não vou nominar aqui, pois posso esquecer alguém, mas a participação das empresas, do poder público e dos apaixonados pelo automobilismo foi fundamental para a realização deste grande evento que leva o nome de Caçapava do Sul a todo o estado, o Uruguai e, com o advento das redes sociais, até para o mundo”.

Miranda também agradeceu os meios de comunicação: “Durante estas duas semanas que veiculamos várias postagens sobre a corrida, tivemos mais de 25 mil visualizações no material postado. Queremos agradecer aos meios de comunicação que ajudaram a fazer a divulgação da corrida, aos patrocinadores que apoiaram nos cartazes, nas camisetas, nas chamadas das emissoras da região, para que fosse levado ao público todas as informações sobre o evento”.


Nei Tavares, o criador das Duas Horas Noturnas

Miranda disse ainda que a criação das Duas Horas Noturnas de Caçapava do Sul, a mais tradicional concorrida do calendário, foi uma criação do Nei Tavares, que já foi piloto (DKW), presidente do clube em mais de uma oportunidade, e hoje preside o Conselho Deliberativo do ACC:

“O Nei conta que, quando criou o evento, era chamado de louco, pois fazer uma corrida noturna no autódromo era uma utopia, e se consagrou como a maior prova do ano”.

Atualmente é uma das provas mais aguardadas pelos pilotos. Um dos motivos é o desafio de competir durante duas horas.

“Para finalizar, gostaria de agradecer toda equipe de trabalho, que fez um esforço extraordinário, pois aceitamos este grande desafio no início do ano, para não deixar o clube fechar, pois já haviam feito duas reuniões em 2018 e não surgiu nenhuma chapa para assumir este compromisso. Conforme já havia falado anteriormente, somente com a ajuda dos pilotos Juliano Taschetto (vice-presidente) e Lucas Godinho (tesoureiro), da nossas secretárias Belga Leão e Maralia Cavalheiro, com a ajuda da Melina Vaz e do Tine Pazinato, do Nei Tavares (diretor de provas) do Vagner Tavares (Comissário e diretor de prova adjuntos das duas horas), do Henrique Link, do Carlos Chaves, do Juliano Fonseca, do Jerry Lima, dos nossos bandeiras e de todos mais que estão sempre prontos a ajudar o clube”.

Em 2019, foram realizadas cinco etapas de carros, seis etapas de kart cross e um evento teste de arrancadas no município.  “Quero ressaltar que neste ano, firmamos uma grande parceria com a ASCACROSS, que tem o João Lacava como presidente, e foi peça fundamental na organização do campeonato de Kart Cross e responsável por trazer pilotos de várias regiões para nossas provas. O Gilmar Marques que também nos auxiliou muito com os karts e na manutenção da pista, sempre contando com a experiência do operador de máquinas (patroleiro) Evaldo Gomes, que deixou a pista sempre em ótimas condições para a prática do esporte e também nosso amigo Kiko, que foi incansável neste ano todo, que com a colaboração da Dagoberto Barcellos, que gentilmente nos emprestou o caminhão pipa em todas as provas de 2019. Finalmente, deixo meu fraterno abraço a todos que acreditaram no nosso trabalho, meu reconhecimento aos parceiros de diretoria, que foram incansáveis e desejo boas festas, e um próspero Ano Novo a toda nossa comunidade caçapavana”, concluiu Daniel.



Topo