Educação

Colégio Coeducar realiza 5ª edição de festival musical estudantil

Por Tisa Lacerda - Jornalista
31/10/2019 15:38
 

Foto: Divulgação

O Colégio Coeducar realizou nos dias 29 e 30, a quinta edição do festival musical estudantil - Coeducanto. Neste ano, com uma categoria inédita: pais e filhos. A ideia nasceu como forma de integrar a comunidade escolar, fortalecer os vínculos familiares e oportunizar aos alunos, pais e mães uma demonstração das habilidades musicais.

O festival estudantil surgiu em 2015, quando a escola adotou a disciplina de música nos anos iniciais. A proposta, segundo a professora coordenadora, Adriana Inácio, era mostrar o resultado das aulas e do conhecimento adquirido, de forma lúdica.

“O Coeducanto acontece entre outubro e novembro. O objetivo é despertar a musicalidade nos estudantes. A primeira edição foi um sucesso, com adesão dos anos iniciais e ensino médio, nas categorias mirim, infantil, juvenil, especial (alunos do Médio) instrumental, dupla e grupo vocal. No ano seguinte, tivemos que fazer em duas noites”, relembra a professora.

Muitos talentos foram revelados nos quatro anos de festival. Alguns apresentaram-se fora da escola e receberam prêmios. No Coeducanto, são premiados do primeiro ao quinto lugar, nas categorias mirim e infantil, que têm o maior número de inscritos. Já as outras categorias, do primeiro ao terceiro lugar. Mas também recebem troféus o cantor destaque, melhor intérprete feminino e masculino.

“O prêmio é simbólico, não queremos só premiar, mas fazer com que a música seja agregadora, possa unir as famílias à escola, sirva como um elo na construção de valores. A participação em festivais estudantis faz a criança perder o medo do público, de subir num palco. Além disso, desenvolve a união, eles torcem e vibram uns pelos outros”, avalia Adriana.
Para a professora, a música não pode ser vista apenas como um hobby. Há estudos que comprovam a importância no desenvolvimento social e cognitivo das crianças.

“Ela deve ser inserida como ferramenta de estímulo. É uma forma de se expressar e interagir. A musicalização só traz benefícios para a trajetória educacional”, analisa Adriana.


Confira a lista dos premiados:

CATEGORIA PRÉ-MIRIM
1º lugar – André Almeida de Freitas
2º lugar - Manuela Pimentel Vazques
3º lugar – Lara Ribeiro Ilha
4º lugar – Pietro Leite Leão

CATEGORIA MIRIM
1º lugar – Julia Messias Brum
2º lugar – Mateus de Oliveira Chaves
3º lugar – Melissa Maciel Osório Pereira
4º lugar – Laura Mendes Weber
5º lugar – Cecília Dias Pereira

CATEGORIA INFATIL
1º lugar – Clara Almeida de Freitas
2º lugar – Joana Messias Brum
3º lugar – Pedro Henrique Chaves Tolfo
4º lugar – Giovana Peripolli Chaves
5º lugar – Cecília Zago Fonseca

CATEGORIA DUPLAS
1º lugar – Cecília Dias Pereira e Mateus de Oliveira Chaves
2º lugar – Cecília Zago Fonseca e Maria Luiza Peixoto de Castro
3º lugar – Mariana Paz Borges e Laura Mendes Weber
4º lugar – Alice Trindade Santos e Julia Messias Brum

CATEGORIA GRUPO VOCAL
1º lugar – Joana Messias Brum, Sofia Luiz Tondo, Clara Almeida de Freitas e Giovana Peripolli Chaves
2º lugar - André Almeida de Freitas, Helena Tavares Macedo e Pedro Henrique Rosa Felix de Oliveira
3º lugar – Theodora Soares Pereira, Maria Cecília Tolfo Bolzan e Maria Antônia Teixeira Mayora

CATEGORIA PAIS E FILHOS
1º lugar – Théo Martinelli da Rosa e Dejalmo Oliveira da Rosa
2º lugar – Amanda de Oliveira Daniller e Lissandra Teixeira de Oliveira

INTÉRPRETE FEMININO – Clara Almeida de Freitas
INTÉRPRETE MASCULINO – André Almeida de Freitas
DESTAQUE – Arthur dos Santos Chaves


Por Tisa Lacerda - Jornalista

Farrapo




Topo