Geral

Seis mortes por afogamento são registradas no fim de semana no Estado

14/10/2019 09:59
 

Buscas realizadas em Candelária (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

Ao menos seis pessoas morreram vítimas de afogamento no Rio Grande do Sul durante o fim de semana. Dentre os mortos está um menino, que se afogou em uma piscina durante uma festa do Dia das Crianças. Quatro casos ocorreram em rios e, o último, no mar.


Confira os casos:

O primeiro caso de afogamento confirmado foi em Alegrete, na Fronteira Oeste. Juliano Jardim, 18 anos, estava com dois amigos jogando de futebol na sexta-feira. Eles decidiram atravessar a nado o rio Ibirapuitã. No entanto, durante a travessia, Juliano desapareceu.

O ponto onde houve o desaparecimento tem profundidade estimada entre dois a três metros. Buscas foram feitas durante a sexta e o sábado. O corpo dele só foi encontrado na manhã deste domingo (13), com apoio dos bombeiros mergulhadores de Santa Maria e de Santiago.

Em Candelária, no Vale do Rio Pardo, outro jovem perdeu a vida enquanto estava nadando com amigos. O caso ocorreu no rio Pardo, em uma localidade conhecida como Prainha. Anderson Belotti da Silva, 20, desapareceu na tarde de sábado (12). Ele só foi encontrado, já sem vida, na manhã deste domingo.

Também no sábado um homem desapareceu após o barco onde ele estava virar na barragem Maia Filho, em Salto do Jacuí. A embarcação tinha, ao menos, sete ocupantes. Seis conseguiram ser resgatados por moradores, de acordo com os Bombeiros. No entanto, José Lemos da Silva, 43, não conseguiu.

Buscas pela vítima foram realizadas durante o feriado, mas sem êxito. Somente na manhã deste domingo é que o corpo da vítima foi localizado. Ele estava a 18 metros de profundidade, conforme os Bombeiros.

A quarta morte por afogamento em rio ocorreu em Gravataí, também no sábado. José Luiz da Silva Borba, 42, desapareceu após entrar no rio Gravataí com um amigo, no bairro Distrito Industrial. Ele se afogou e foi socorrido pelo parceiro de banho de rio. No entanto, apesar do rápido atendimento, Borba não resistiu e morreu ainda no local. O Corpo de Bombeiros desaconselha o banho de rio em toda a extensão do rio Gravataí, pois ele é muito profundo. Nenhum ponto tem salva-vidas.

O caso de afogamento mais chocante deste fim de semana é o de um menino de 4 anos encontrado morto dentro de uma piscina. O caso ocorreu em Santa Maria, na região Central, também no sábado. Conforme o Corpo de Bombeiros, David Luiz Barbosa dos Santos estava em uma comemoração do Dia das Crianças na casa onde os pais dele trabalham.

A confraternização reuniu várias crianças. A ausência de David, no entanto, só foi percebida quando os pequenos foram chamados para receber doces, por volta das 17h15. Os adultos começaram a buscar pelo menino, que foi encontrado ainda com vida no fundo da piscina. Ele foi retirado às pressas de dentro d’água, foi socorrido até uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), mas não resistiu.

A morte foi declarada as 17h45. Um inquérito policial foi aberto para investigar eventuais responsabilidades. Porém a Polícia Civil acredita, pelas circunstâncias, que o afogamento foi acidental.
Afogamento no Litoral Norte

E o fim de semana terminou com mais uma morte por afogamento neste domingo (13). O caso ocorreu na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá, na região da guarita 104. Renan Marzarotto estaria com a namorada na beira da praia quando decidiu entrar no mar por volta das 13h30. Ele foi encontrado, já sem vida, cerca de três horas depois.

A orientação do Corpo de Bombeiros é para que as pessoas não entrem no mar neste período do ano. As praias estão sem presença de guarda-vidas. A Operação Verão tem início, oficialmente, apenas em 21 de dezembro.

Fonte: Agora no RS

Farrapo




Topo