Caçapava do Sul

Vereador participa de reunião com a Secretária de Assistência Social

23/08/2019 15:12
 

Na tarde desta sexta-feira, dia 23, o Vereador Ricardo Rosso esteve na Secretaria de Assistência Social do Município, para uma reunião com a chefe da pasta, Andressa Lisboa, a Secretária Adjunta, Zoé Cavalheiro e o chefe do setor de habitação, Olcindo Soares.

Durante o encontro, o vereador solicitou um apoio da Secretaria para um grupo de catadores do bairro promorar, que realiza o seu trabalho em um galpão cedido pela Prefeitura. " Essas pessoas trabalham com o lixo reciclável e fazem a coleta seletiva em vários pontos da cidade, no qual recebiam um grande incentivo no governo passado e agora estão precisando de ajuda para tocar o seu negócio. Combinei com a Secretária uma reunião com esses trabalhadores para saber como a pasta pode voltar a colaborar com este projeto, que beneficia muito a Prefeitura, já que quanto menos lixo na rua, o valor pago é menor", disse Ricardo.

Na sequencia, o parlamentar buscou informações sobre o processo de construção dos módulos sanitários, regularização fundiária, distribuição de material de construção e cestas básicas. Todos esses pontos foram explicados pela Secretária e os critérios de cada programa.

No final, Andressa informou que em breve o CRAS do Bairro Floresta será inaugurado e até o seu credenciamento ser concluído junto ao Governo Federal, ele será mantido com recursos próprios. " A construção do CRAS do Bairro Floresta iniciou em 2015, ainda na gestão do Ex-Prefeito Otomar, que conseguiu um recurso de R$ 350 mil junto a União para a obra, mas a empresa vencedora da licitação acabou abandonando o projeto na parte final, ficando para o atual governo fazer uma nova licitação para encerrar este convênio", disse Ricardo Rosso.

A Secretária colocou a pasta a disposição dos vereadores para esclarecer qualquer informação que for necessário e o vereador disse que é importante fazer este tipo de reunião para saber como estão funcionando os programas da Secretaria e tirar as dúvidas que aparecem na Câmara sobre o trabalho dos gestores.



Topo