Saúde

Campanha contra Poliomielite e Sarampo começa dia 6 de agosto

Por Eduardo Schneider
30/07/2018 14:22
 

Foto: Arquivo/Tomaz Silva/Agência Brasil

Na próxima segunda-feira, dia 6, começa a campanha contra a Poliomielite e Sarampo em Caçapava do Sul. O Dia D da campanha será no sábado, 18 e o término, dia 31 de agosto.

O público alvo da vacinação são crianças com idade entre 1 ano e 4 anos, 11 meses e 29 dias. As vacinas podem ser feitas nas unidades de saúde do município.

De acordo com a enfermeira chefe do setor de epidemiologia da Prefeitura, Sandra Bairros, nesta etapa a prioridade são as crianças e em uma segunda etapa, haverá a imunização para os adultos.

Ainda nesta semana, a Secretaria de Saúde do município deve divulgar os roteiros de vacinação no interior de Caçapava do Sul. A meta no município é vacinar 1.511 crianças. 


Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Além disso, alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro.


Poliomielite

A poliomielite ou “paralisia infantil” é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O déficit motor instala-se subitamente e sua evolução, frequentemente, não ultrapassa três dias. Acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e arreflexia no segmento atingido. No Brasil, não há circulação de poliovírus selvagem desde 1990, em virtude do êxito da política de prevenção, vigilância e controle desenvolvida pelos três níveis do Sistema Único de Saúde (SUS).


Por Eduardo Schneider

Farrapo




Topo